Sua Majestade, O Bardo

Minha foto
Valença, Bahia, Brazil
Escritor e Professor de Literaturas Anglófonas. Autor do livro "Estrelas no Lago" (Salvador: Cia Valença Editorial, 2004) e coautor de "4 Ases e 1 Coringa" (Valença: Prisma, 2014). Licenciado em Letras/Inglês pela UNEB-Campus Salvador. Falando de mim em outra forma: "Aspetti, signorina, le diro con due parole chi son, Chi son, e che faccio, come vivo, vuole? Chi son? chi son? son un poeta. Che cosa faccio? scrivo. e come vivo? vivo."

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Noticias do Reino de Jambom - um sarau particular




No reino de Jambom, o escritor R Vidal terminava se ajeitar a gravata. Ele ia para um sarau no Kafé Kafka. Em Jambom, este tipo de evento é uma instituição nacional milenar muito prezada por todos e por isso nosso escritor não iria deixar de prestigiar.

Chegou lá a noite. Penumbra. Algumas velas no palco davam o clima de como seria a noite. Lá, R Vidal encontrou-se com artistas plásticos, cineastas, o povo do teatro, políticos de todas as ideologias, ativistas de todas as causas, músicos de todos o naipes, outros escritores, estudantes, professores universitários, garis, freaks, boêmios e imortais de todas as gerações. R Vidal ouviu e declamou poemas. Bebeu um pouco de Cognac e jogou muita conversa fora com desconhecidos. Estava no seu meio e parecia que nada de excepcional aconteceria. mas aconteceu!

Em meio a tantas pessoas, nosso escritor vislumbrou um jovem tímida, com uma trancinhas no cabelo. Parecia um pouco tímida mas seu par de poculos devorava os poemas e as perfomances que ocorria. Seu sorriso melífulo escondia um quê de sensualidade inocente que não poderia passar desapercebido naquele ambiente.

Foi por isso que R Vidal desbravou uma floresta de abraços e saudações até chegar àquela jovem estudante. Vencida e transposta a barreira, R Vidal observou que um pequeno volume de Nietzsche se aninhara no colo dela. Seria a desculpa para se apresentar:

- Olá! Mais que coincidência espetacular! Você está lendo um livro e eu estou escrevendo um, lá no meu castelo! - tinha que reconhecer que a cantada não foi das melhores. Mas o que fazer, para quem estava longe do mercado?

AnaC achou impertinente a apresentação, mas foi com a cara de nosso escritor. Chamou para ficarem junto, sentados no barril de vinho rosê. Conversaram um pouco. Riram muito. suspiravam às vezes. Descobriram que ambos tinham uma amiga em comum. R Vidal gostou da voz meiga e dos olhos emoldurados pela armação em acrílico. AnaC gostou do jeito histriônico com o escritor contava suas viagens em volta da biblioteca. A mão dele era macia, porém um pouco atrevida, insistente no modo de acariciar a sua. Ela estava solteira. Ele também. A lua cheia está linda lá fora. Por que não?

Mais tarde, quando o Sol invadiu uma das torres do Castelo, ele não encontrou o quarto sozinho. Lá, deitada na cama, AnaC assisitia envolta em lençois um sarau particular de R Vidal...

...........................................

Na ficção da vida civil, as coisas não foram tão românticas assim, mas não tenho do que me queixar. Às vezes, realidade e ficção se cruzam a ponto de não se saber o que é real ou não. Deixo que o leitor descubra os fios e os meandros desta crônica.

Nenhum comentário:

Biblioteca do Bardo Celta (Leituras recomendadas)

  • Revista Iararana
  • Valenciando (antologia)
  • Valença: dos primódios a contemporaneidade (Edgard Oliveira)
  • A Sombra da Guerra (Augusto César Moutinho)
  • Coração na Boca (Rosângela Góes de Queiroz Figueiredo)
  • Pelo Amor... Pela Vida! (Mustafá Rosemberg de Souza)
  • Veredas do Amor (Ângelo Paraíso Martins)
  • Tinharé (Oscar Pinheiro)
  • Da Natureza e Limites do Poder Moderador (Conselheiro Zacarias de Gois e Vasconcelos)
  • Outras Moradas (Antologia)
  • Lunaris (Carlos Ribeiro)
  • Códigos do Silêncio (José Inácio V. de Melo)
  • Decifração de Abismos (José Inácio V. de Melo)
  • Microafetos (Wladimir Cazé)
  • Textorama (Patrick Brock)
  • Cantar de Mio Cid (Anônimo)
  • Fausto (Goëthe)
  • Sofrimentos do Jovem Werther (Goëthe)
  • Bhagavad Gita (Anônimo)
  • Mensagem (Fernando Pessoa)
  • Noite na Taverna/Macário (Álvares de Azevedo)
  • A Casa do Incesto (Anaïs Nin)
  • Delta de Vênus (Anaïs Nin)
  • Uma Espiã na Casa do Amor (Anaïs Nin)
  • Henry & June (Anaïs Nin)
  • Fire (Anaïs Nin)
  • Rubáiyát (Omar Khayyam)
  • 20.000 Léguas Submarinas (Jules Verne)
  • A Volta ao Mundo em 80 Dias (Jules Verne)
  • Manifesto Comunista (Marx & Engels)
  • Assim Falou Zaratustra (Nietzsche)
  • O Anticristo (Nietzsche)