Sua Majestade, O Bardo

Minha foto
Valença, Bahia, Brazil
Escritor e Professor de Literaturas Anglófonas. Autor do livro "Estrelas no Lago" (Salvador: Cia Valença Editorial, 2004) e coautor de "4 Ases e 1 Coringa" (Valença: Prisma, 2014). Licenciado em Letras/Inglês pela UNEB-Campus Salvador. Falando de mim em outra forma: "Aspetti, signorina, le diro con due parole chi son, Chi son, e che faccio, come vivo, vuole? Chi son? chi son? son un poeta. Che cosa faccio? scrivo. e come vivo? vivo."

domingo, 19 de março de 2006

Fado Brasileiro para Lisboa

Fado Brasileiro para Lisboa
(Após ouvir Amália Rodrigues)

Salvador, 18 de maio de 2004

Ai, Lisboa! Boa Lisboa que povoas meus sonhos!
Apesar de nunca meus pés terem balançado
Pelas ruas da Alfama e do Chiado, ou meus
Olhos jamais terem bebido o Tejo que se despede
Antes de, no mar, levantar velas para o infinito,
Ainda assim eu carrego em meu coração
Este nome como uma guitarra carrega o doce fado.

Às vezes, com a lua reinando nos trópicos
E descendo seu manto sobre o farol da Barra,
Meus olhos cerrados preferem divisar a branca Torre de Belém.
E minhas mãos instintivamente acenam
P’ras as naus de Vasco da Gama que para Índias caminham
E constroem no infinito o quinto Império.
O vento caminheiro sussurra o fado melancólico,
Em que uma saloia relembra os versos de Pessoa,
Ou o estudante coimbrão, dentre garrafas do porto,
Vêem as floradas belas que d’alma surgem na Sra. Espanca.
Então um ramalhete de rosas brancas é como uma taça
De vinho Verde – embriaga os sentidos e as rimas
Brotam como quiméricas saudades. Como Ulisses,
Eu fundo meus amores em uma terra fértil e boa,
Nesta cidade que nunca vivi e sempre amei – Lisboa.

Nenhum comentário:

Biblioteca do Bardo Celta (Leituras recomendadas)

  • Revista Iararana
  • Valenciando (antologia)
  • Valença: dos primódios a contemporaneidade (Edgard Oliveira)
  • A Sombra da Guerra (Augusto César Moutinho)
  • Coração na Boca (Rosângela Góes de Queiroz Figueiredo)
  • Pelo Amor... Pela Vida! (Mustafá Rosemberg de Souza)
  • Veredas do Amor (Ângelo Paraíso Martins)
  • Tinharé (Oscar Pinheiro)
  • Da Natureza e Limites do Poder Moderador (Conselheiro Zacarias de Gois e Vasconcelos)
  • Outras Moradas (Antologia)
  • Lunaris (Carlos Ribeiro)
  • Códigos do Silêncio (José Inácio V. de Melo)
  • Decifração de Abismos (José Inácio V. de Melo)
  • Microafetos (Wladimir Cazé)
  • Textorama (Patrick Brock)
  • Cantar de Mio Cid (Anônimo)
  • Fausto (Goëthe)
  • Sofrimentos do Jovem Werther (Goëthe)
  • Bhagavad Gita (Anônimo)
  • Mensagem (Fernando Pessoa)
  • Noite na Taverna/Macário (Álvares de Azevedo)
  • A Casa do Incesto (Anaïs Nin)
  • Delta de Vênus (Anaïs Nin)
  • Uma Espiã na Casa do Amor (Anaïs Nin)
  • Henry & June (Anaïs Nin)
  • Fire (Anaïs Nin)
  • Rubáiyát (Omar Khayyam)
  • 20.000 Léguas Submarinas (Jules Verne)
  • A Volta ao Mundo em 80 Dias (Jules Verne)
  • Manifesto Comunista (Marx & Engels)
  • Assim Falou Zaratustra (Nietzsche)
  • O Anticristo (Nietzsche)