Sua Majestade, O Bardo

Minha foto
Valença, Bahia, Brazil
Escritor e Professor de Literaturas Anglófonas. Autor do livro "Estrelas no Lago" (Salvador: Cia Valença Editorial, 2004) e coautor de "4 Ases e 1 Coringa" (Valença: Prisma, 2014). Licenciado em Letras/Inglês pela UNEB-Campus Salvador. Falando de mim em outra forma: "Aspetti, signorina, le diro con due parole chi son, Chi son, e che faccio, come vivo, vuole? Chi son? chi son? son un poeta. Che cosa faccio? scrivo. e come vivo? vivo."

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Fragmentos de um diario de um escritor em crise - vida dura

Na mensagem anterior, eu comentei a correria de minha vida, tendo que conciliar a carreira literária com a vida "civil" de estudante de Letras. Para quem acha isso que é apenas vaidade de um aspirante a Machado de Assis ou James Joyce, sugiro a leitura destes dois últimos "posts" de da cantora Joyce - aquela mesma famosa cantora e compositora Joyce, bossa-novista consagrada da melhor cepa.

Em um, "Todos os Instrumentos", fala da dificuldade que as empresas aéreas estão colocando para os músicos levarem seus intrumentos músicais. Isso em um país continental como o Brasil!

No outro, "Queridos Intrumentistas", apesar do tom de desabafo e de haver alguns pontos que dizem respeito à categoria dos músicos, vemos as dificuldades (e até as impossibilidades) que as obras culturais possuem para serem levadas a cabo. E como os pequenos detalhes invibilizam um livro, um filme, um exposição, um disco, um concerto...

E depois há quem, vendo o produto pronto no mercado (duro dizer, mas arte e cultura tem seu lado mercantil), acha que o escritor, o intelectual, o artista vivemos aquela de vida "pública" de "glamour" - lançamento com pompa e cirscunstância (ou lançamento puro, só com coxinha e vinho barato), dar autógrafos toda as vezes que sai na rua, assédio dos fãs (quem? quando?), entrevistas, o nome estampado na capa, foto no jornal e uma vida regada à água de coco, varanda com rede e um luar que nos daria pronta e acabada (sem nenhum retoque) o livro, a pintura, o filme, a música, a coreagrafia, a encenação, a paletra.....

Bièn, fica aqui o convite para a leitura do blog de Joyce, Outras Bossas. É aqui vizinho, no próprio "hiperespaço blogpost". Aliás, um dia eu ainda aprenderei como colocar na laterais do meu blog a sugestão de blogs e sites interessantes.

Nenhum comentário:

Biblioteca do Bardo Celta (Leituras recomendadas)

  • Revista Iararana
  • Valenciando (antologia)
  • Valença: dos primódios a contemporaneidade (Edgard Oliveira)
  • A Sombra da Guerra (Augusto César Moutinho)
  • Coração na Boca (Rosângela Góes de Queiroz Figueiredo)
  • Pelo Amor... Pela Vida! (Mustafá Rosemberg de Souza)
  • Veredas do Amor (Ângelo Paraíso Martins)
  • Tinharé (Oscar Pinheiro)
  • Da Natureza e Limites do Poder Moderador (Conselheiro Zacarias de Gois e Vasconcelos)
  • Outras Moradas (Antologia)
  • Lunaris (Carlos Ribeiro)
  • Códigos do Silêncio (José Inácio V. de Melo)
  • Decifração de Abismos (José Inácio V. de Melo)
  • Microafetos (Wladimir Cazé)
  • Textorama (Patrick Brock)
  • Cantar de Mio Cid (Anônimo)
  • Fausto (Goëthe)
  • Sofrimentos do Jovem Werther (Goëthe)
  • Bhagavad Gita (Anônimo)
  • Mensagem (Fernando Pessoa)
  • Noite na Taverna/Macário (Álvares de Azevedo)
  • A Casa do Incesto (Anaïs Nin)
  • Delta de Vênus (Anaïs Nin)
  • Uma Espiã na Casa do Amor (Anaïs Nin)
  • Henry & June (Anaïs Nin)
  • Fire (Anaïs Nin)
  • Rubáiyát (Omar Khayyam)
  • 20.000 Léguas Submarinas (Jules Verne)
  • A Volta ao Mundo em 80 Dias (Jules Verne)
  • Manifesto Comunista (Marx & Engels)
  • Assim Falou Zaratustra (Nietzsche)
  • O Anticristo (Nietzsche)