Sua Majestade, O Bardo

Minha foto
Valença, Bahia, Brazil
Escritor e Professor de Literaturas Anglófonas. Autor do livro "Estrelas no Lago" (Salvador: Cia Valença Editorial, 2004) e coautor de "4 Ases e 1 Coringa" (Valença: Prisma, 2014). Licenciado em Letras/Inglês pela UNEB-Campus Salvador. Falando de mim em outra forma: "Aspetti, signorina, le diro con due parole chi son, Chi son, e che faccio, come vivo, vuole? Chi son? chi son? son un poeta. Che cosa faccio? scrivo. e come vivo? vivo."

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Carta para o Jornal Valença Agora

Caro Senhor Editor-Chefe do Jornal Valença Agora

Saudações.

Li na versão on-line a nova edição do jornal. Além de ficar lisonjeado com a publicação do meu artigo, igualmente fico feliz com a manifestação de Profa. Macária Andrade sobre o atual estado do prédio onde nasceu Conselheiro Zacarias. Nestas horas que eu me pergunto: Cadê um Secretário de Cultura (que não seja também de Turismo, Industria, Comércio e outras bizarrices) digno deste nome, dotado com um mínimo de tirocínio, que não pensou em transformar aquele prédio histórico num museu ou doasse para que seja a sede da ALER? A Prefeitura de Valença, na segunda gestão de Agenildo, já cometeu um erro irreparável, com a venda e posterior demolição do antigo Mercado Municipal, 03º prédio na Bahia a usar concreto armado. Melhor do que fazer este crime de lesa-cultura, teria sido a própria prefeitura tombado o patrimônio, como prevê a nossa Constituição- era mais fácil para procurar patrocínio para restauração e depois o transformaria numa espécie de Mercado Modelo. O local de venda de carne poderia ter sido a prate de venda de lembrança e artesanatos e o local de venda de farinha poderia ter sido o lugar de apresentações folclóricas e artísticas. Assim, não só teria gerado renda como preservarva a cultura de nosso município e atrairia mais turistas pra nossa cidade. Será que Valença cometerá o mesmo pecado, deixando destruir a casa onde nasceu seu filho mais ilustre?

Envio para para análise outro artigo, falando sobre a nossa identidade com o Recôncavo, o que justificaria a vinda de um campus da UFRB para nossa cidade. Imagino que ele seja o interesse do Valença Agora, por tratar de algo que segue a linha editorial do mesmo: a defesa dos interesse de nossa cidade Valença. Espero que o artigo esteja do agrado do jornal. No mais, um abraço forte e sucesso pro Valença Agora.

Ricardo Vidal
Escritor & Fotógrafo

(E-mail enviado no dia 05 de novembro de 2007, por volta das 11h45 AM, na cidade de Salvador)

Nenhum comentário:

Biblioteca do Bardo Celta (Leituras recomendadas)

  • Revista Iararana
  • Valenciando (antologia)
  • Valença: dos primódios a contemporaneidade (Edgard Oliveira)
  • A Sombra da Guerra (Augusto César Moutinho)
  • Coração na Boca (Rosângela Góes de Queiroz Figueiredo)
  • Pelo Amor... Pela Vida! (Mustafá Rosemberg de Souza)
  • Veredas do Amor (Ângelo Paraíso Martins)
  • Tinharé (Oscar Pinheiro)
  • Da Natureza e Limites do Poder Moderador (Conselheiro Zacarias de Gois e Vasconcelos)
  • Outras Moradas (Antologia)
  • Lunaris (Carlos Ribeiro)
  • Códigos do Silêncio (José Inácio V. de Melo)
  • Decifração de Abismos (José Inácio V. de Melo)
  • Microafetos (Wladimir Cazé)
  • Textorama (Patrick Brock)
  • Cantar de Mio Cid (Anônimo)
  • Fausto (Goëthe)
  • Sofrimentos do Jovem Werther (Goëthe)
  • Bhagavad Gita (Anônimo)
  • Mensagem (Fernando Pessoa)
  • Noite na Taverna/Macário (Álvares de Azevedo)
  • A Casa do Incesto (Anaïs Nin)
  • Delta de Vênus (Anaïs Nin)
  • Uma Espiã na Casa do Amor (Anaïs Nin)
  • Henry & June (Anaïs Nin)
  • Fire (Anaïs Nin)
  • Rubáiyát (Omar Khayyam)
  • 20.000 Léguas Submarinas (Jules Verne)
  • A Volta ao Mundo em 80 Dias (Jules Verne)
  • Manifesto Comunista (Marx & Engels)
  • Assim Falou Zaratustra (Nietzsche)
  • O Anticristo (Nietzsche)