Sua Majestade, O Bardo

Minha foto
Valença, Bahia, Brazil
Escritor e Professor de Literaturas Anglófonas. Autor do livro "Estrelas no Lago" (Salvador: Cia Valença Editorial, 2004) e coautor de "4 Ases e 1 Coringa" (Valença: Prisma, 2014). Licenciado em Letras/Inglês pela UNEB-Campus Salvador. Falando de mim em outra forma: "Aspetti, signorina, le diro con due parole chi son, Chi son, e che faccio, come vivo, vuole? Chi son? chi son? son un poeta. Che cosa faccio? scrivo. e come vivo? vivo."

sábado, 5 de abril de 2008

Serie 01 de abril de 1964 - Poetrix


Série 01º de abril de 1964 - Poetrix


Salvador, 05 de abril de 2008 (00h12)


01º de abril de 1964 - I (piada trágica)


No meio da madrugada (como ratos)
Assassinos instalam uma ditadura e depois
A chamaram de Revolução Democrática.


01º de abril de 1964 - II (cores do terror)


Asnos cor de verde-oliva
Pintaram de vermelho-sangue
E sepultaram o Brasil nas trevas.


01º de abril de 1964 - III (sons do silêncio)


Marchas militares, demagogias
E ufanismo ingênuo abafam alegres
Os gemidos dos torturados.


01º de abril de 1964 - IV (fauna)


Na selva de gorilas e arapongas,
Até o sabiá partiu para o exílio,
Com medo do pau de arara.


01º de abril de 1964 - V (Obituário)


Disseram: "Salvaremos a Democracia!"
E assassinaram-na com baionetas,
Cassações e atos institucionais.


01º de abril de 1964 - VI (cultura)


De hoje em diante,
Seremos livres
Para sermos censurados.


01º de abril de 1964 - VII (Lavagem cerebral)


Patriotas morrem no Araguaia.
"Eram terroristas crueis"!
Mentiras podres no jornal


01º de abril de 1964 - VIII (Meio e Mensagem)


Cadeira do dragão, pau de arara:
Meios para se construir o futuro
De um país silenciado pelos coturnos.


01º de abril de 1964 - IX (noite eterna)


Na noite dos DOPS e DOI-Codi,
Até os sapos tem medo
De coaxarem suas fofocas.


01º de abril de 1964 - X (Esperança ainda que tardia)


Um dia foi do ditador de plantão,
21 anos e alguns desaparecidos
Depois, será a vez da Democracia


Ricardo Vidal


******************************************


Esta série de poetrix versando sobre a farsa do Golpe ilitar de 01º de abril de 1964 (que alguns teimam em chamar de "Revolução de 31 de março") como forma de lembrar que precisamos lutar muito para vivermos numa democracia e que precisamos ter cuidado ao perigoso canto de sereia de que naquela época as coisas era melhores. Aliás, como sugestão de leitura intertextual, sugiro que assitiam o filme "Land of the Blind", com Ralph Fiennes, Lara Finn Boyle e Donald Sutherland.

Nenhum comentário:

Biblioteca do Bardo Celta (Leituras recomendadas)

  • Revista Iararana
  • Valenciando (antologia)
  • Valença: dos primódios a contemporaneidade (Edgard Oliveira)
  • A Sombra da Guerra (Augusto César Moutinho)
  • Coração na Boca (Rosângela Góes de Queiroz Figueiredo)
  • Pelo Amor... Pela Vida! (Mustafá Rosemberg de Souza)
  • Veredas do Amor (Ângelo Paraíso Martins)
  • Tinharé (Oscar Pinheiro)
  • Da Natureza e Limites do Poder Moderador (Conselheiro Zacarias de Gois e Vasconcelos)
  • Outras Moradas (Antologia)
  • Lunaris (Carlos Ribeiro)
  • Códigos do Silêncio (José Inácio V. de Melo)
  • Decifração de Abismos (José Inácio V. de Melo)
  • Microafetos (Wladimir Cazé)
  • Textorama (Patrick Brock)
  • Cantar de Mio Cid (Anônimo)
  • Fausto (Goëthe)
  • Sofrimentos do Jovem Werther (Goëthe)
  • Bhagavad Gita (Anônimo)
  • Mensagem (Fernando Pessoa)
  • Noite na Taverna/Macário (Álvares de Azevedo)
  • A Casa do Incesto (Anaïs Nin)
  • Delta de Vênus (Anaïs Nin)
  • Uma Espiã na Casa do Amor (Anaïs Nin)
  • Henry & June (Anaïs Nin)
  • Fire (Anaïs Nin)
  • Rubáiyát (Omar Khayyam)
  • 20.000 Léguas Submarinas (Jules Verne)
  • A Volta ao Mundo em 80 Dias (Jules Verne)
  • Manifesto Comunista (Marx & Engels)
  • Assim Falou Zaratustra (Nietzsche)
  • O Anticristo (Nietzsche)