Sua Majestade, O Bardo

Minha foto
Valença, Bahia, Brazil
Escritor e Professor de Literaturas Anglófonas. Autor do livro "Estrelas no Lago" (Salvador: Cia Valença Editorial, 2004) e coautor de "4 Ases e 1 Coringa" (Valença: Prisma, 2014). Licenciado em Letras/Inglês pela UNEB-Campus Salvador. Falando de mim em outra forma: "Aspetti, signorina, le diro con due parole chi son, Chi son, e che faccio, come vivo, vuole? Chi son? chi son? son un poeta. Che cosa faccio? scrivo. e come vivo? vivo."

sábado, 29 de março de 2008

Onde você estava em 1989?


Ainda sobre a série ""Queridos Amigos":


Eu estava entrando no ginásio. Em 1989 eu estudava a 05ª série B no Colégio Social de Valença (carinhosamente conhecido como COSOVA ou CSV). Foi quando estudei Português com prof. Jorge Aguiar (e de quebra, aprendi minhas primeiras lições de filosofia, quando prof. Jorge explicou sobre o Mito da Caverna, de Platão).


O curioso é que já naquela idade eu já gostava muito de história e eu tinha vontade de acompanhar os acontecimentos, de ser testemunha ocular dos fatos. Não tinha, naturamente, maturidade para discenir claramente sobre os fatos. O que signifiva a queda do Muro de Berlim? ou o real tamanho simbólico daquela disputa entre Lula e Collor? Só sei que vivi, eu tenho memórias desta época. Eu posso dizer que fui uma das crianças que cresceram ouvindo o jingle "Lula lá" como uma canção que anunciava um futuro melhor e que, por isso, tornou-se eleitor de carteirinha do PT (O que me faz perguntar: será que os adolescentes de hoje serão os eleitores ferrenhos de Helóisa Helena de amanhã?), que viu a ascenção do neo-liberalismo de Thatcher e Reagan e o declínio da URSS de Mikhail Gorbathev. Que vi a moeda mudar nome como quem troca de roupa e um terror chamado inflação. Cresci achando que a culpa era do FMI, da Dívida E(x)terna e das Multinacionais.


Outro dado curioso: naquela eu sonhava em ser cientista, um arqueólogo. Achava que poesia era coisa de "maricas" e não me interessava a ler. Que ironia hoje eu ser escritor, um poeta viril que usa os versos para seduzir as mulheres (de vez em quando)..... Que fique claro: eu morava em Valença (interior da Bahia) nesta época e tinha 11 anos. E não cresci em um ambiente de pessoas que liam poesia. Pelo contrário!


No mais, vale a pena conferir este vídeo da minisérie

Nenhum comentário:

Biblioteca do Bardo Celta (Leituras recomendadas)

  • Revista Iararana
  • Valenciando (antologia)
  • Valença: dos primódios a contemporaneidade (Edgard Oliveira)
  • A Sombra da Guerra (Augusto César Moutinho)
  • Coração na Boca (Rosângela Góes de Queiroz Figueiredo)
  • Pelo Amor... Pela Vida! (Mustafá Rosemberg de Souza)
  • Veredas do Amor (Ângelo Paraíso Martins)
  • Tinharé (Oscar Pinheiro)
  • Da Natureza e Limites do Poder Moderador (Conselheiro Zacarias de Gois e Vasconcelos)
  • Outras Moradas (Antologia)
  • Lunaris (Carlos Ribeiro)
  • Códigos do Silêncio (José Inácio V. de Melo)
  • Decifração de Abismos (José Inácio V. de Melo)
  • Microafetos (Wladimir Cazé)
  • Textorama (Patrick Brock)
  • Cantar de Mio Cid (Anônimo)
  • Fausto (Goëthe)
  • Sofrimentos do Jovem Werther (Goëthe)
  • Bhagavad Gita (Anônimo)
  • Mensagem (Fernando Pessoa)
  • Noite na Taverna/Macário (Álvares de Azevedo)
  • A Casa do Incesto (Anaïs Nin)
  • Delta de Vênus (Anaïs Nin)
  • Uma Espiã na Casa do Amor (Anaïs Nin)
  • Henry & June (Anaïs Nin)
  • Fire (Anaïs Nin)
  • Rubáiyát (Omar Khayyam)
  • 20.000 Léguas Submarinas (Jules Verne)
  • A Volta ao Mundo em 80 Dias (Jules Verne)
  • Manifesto Comunista (Marx & Engels)
  • Assim Falou Zaratustra (Nietzsche)
  • O Anticristo (Nietzsche)